PSICOLOGIA

A especialidade

       A Psicoterapia refere-se ao tratamento de problemas psicológicos, emocionais e comportamentais. Através de técnicas verbais e não verbais, o Psicólogo ajuda o paciente a refletir sobre suas questões e a encontrar formas diferentes e criativas de aliviar o seu incômodo podendo haver uma melhora em seu relacionamento consigo mesmo e com os outros.             

                 A importância da atuação profissional do Psicólogo na vida de pacientes com câncer e de seus familiares, torna-se cada vez mais indispensável . Receber o diagnóstico mexe com a vida de qualquer pessoa e de todos que estão à sua volta. Portando, assim como tratamento médico, o acolhimento psicológico é de extrema importância, apesar de pouco se falar disso. O acompanhamento do Psicólogo para com paciente, deve começar assim que a pessoa recebe o diagnóstico. O câncer, assim como qualquer outra doença, atinge o corpo sim, mas o corpo de um sujeito, alguém que possui uma história de vida, faz parte de um contexto específico e possui uma singularidade, o que faz com que ele seja diferente de todos os outros pacientes com a mesma doença. Isto quer dizer que cada paciente enfrentará o câncer de uma maneira diferente e por isso não devem ser tratados como se fossem mais um paciente oncológico dentro de um grupo padrão.

          Antes de qualquer intervenção na Oncologia, o psicólogo estará consciente de que está lidando com pacientes Oncológicos e não com a doença, e que não é possível praticar nenhum tipo de intervenção terapêutica direcionada a uma pessoa sem incluir sua família. Além disso, outra regra básica que deve embasar e anteceder qualquer tipo de trabalho do psicólogo é a sua capacidade para o trabalho multi e interdisciplinar, pois para olhar o sujeito na sua totalidade é necessário que o seu trabalho seja compartilhado com todos os outros membros da equipe pertencentes a todas as especialidades necessárias ao tratamento.

              Procurar apoio é fundamental,  seja da família, dos amigos, da equipe hospitalar. É interessante que o paciente esteja disposto a fazer Psicoterapia e que isto não seja algo imposto por alguém, já que o seu sucesso depende muito da sua vontade e do seu comprometimento com o processo. Além de, é claro, contratar um profissional sério e responsável e que o faça se sentir acolhido e compreendido.

Redigido por:

Melina Gonçalves

 Psicóloga CRP 06/144117

Av. Manoel Goulart, 3309 - Pres. Prudente / SP

Tel: 18-3904-5400

©  2017 por Mariana Carolina de Mattos Dipi